NIDE

Ninho de Empresas

Os NIDE de Porto e Lisboa integram a Rede Nacional de Incubadoras (RNI), criada pela Iniciativa Startup Portugal e encontram-se Acreditados para a Prestação de Serviços de Incubação no âmbito dos projetos de “Vale Incubação”.

HISTÓRICO
CONCEITO
FUNCIONAMENTO
ESTRATÉGIA
PARCERIAS
EQUIPA

O Programa NIDE nasceu no Porto em 1990, como o 1º Ninho de Empresas a nível nacional, um programa nacional que veio então, de forma pioneira, dar resposta às necessidades dos jovens candidatos a empresários, com ideias criativas e inovadoras, mas com escassos recursos financeiros.

O sucesso deste programa, em vigor desde 1992, permitiu já a criação e desenvolvimento de 600 empresas e 3500 postos de trabalho, pela mão de mais de 700 jovens empreendedores.

Espaços físicos de incubação, dotados de apoio técnico, material e logístico, para o exercício de atividades empresariais, com soluções de co-working e serviço de escritório virtual bem como benefício de um conjunto de parcerias exclusivas com várias entidades de referência.

O programa NIDE tem como objetivos:
– Promover o empreendedorismo jovem e de base local;
– Contribuir para o reforço do autoemprego, designadamente de jovens licenciados;
– Apostar na pré-aceleração de negócios de base local;
– Apostar em áreas de negócio de valor acrescentado, sem esquecer a área das indústrias criativas apostando assim no empreendedorismo qualificado e criativo.

PARA QUEM?
– Jovens Empreendedores com idades compreendidas entre os 18 – 35 anos (excecionalmente com idade superior a 35 anos),
– Recém-licenciados ou
– Com formação técnica especializada, ou
– Com experiência profissional comprovada ou complementar na sua área de negócio

COMO?
– Gabinetes de incubação, que implicam o pagamento de uma renda a preço competitivo por esse espaço;
– Serviços partilhados: apoio de secretaria, reprografia, telecomunicações, internet, sala de reuniões, copa;
– Acesso à participação nos eventos programados na incubadora.
– Soluções de co-working permitindo a partilha de conhecimentos entre os empreendedores.

O MODELO DO PROGRAMA DE INCUBAÇÃO ASSENTA NAS SEGUINTES PREMISSAS:
– Boa Localização e Espaços flexíveis;
– Serviços Partilhados;
– Apoio ao Desenvolvimento dos Negócios;
– Rede de Consultores;
– Rede de Contactos.

OS SERVIÇOS A ASSEGURAR INTERNAMENTE:
– Serviços de Gestão: orientação na definição/consolidação do modelo de negócios; acompanhamento na gestão operacional do negócio (incluindo gestão comercial, elaboração de plano de negócio, planeamento financeiro, controlo de gestão); inclui-se aqui também o apoio dado à divulgação das empresas incubadas, nomeadamente através do site da Fundação e do apoio dado pela assessoria de comunicação da Fundação, potenciando a divulgação das empresas incubadas e dos seus produtos.

– Networking: possibilidade dada aos empreendedores para participarem nas diversas atividades/projetos da Fundação, como por exemplo ao nível da formação, na promoção do empreendedorismo, nos projetos internacionais, nas atividades desenvolvidas no âmbito do Palácio da Artes na área das indústrias criativas, nas atividades de promoção científica e de usufruírem também do envolvimento da Fundação com outras entidades parceiras e ou seus fundadores, como por exemplo a ADDICT, a Associação FABLABS Portugal, a ANJE, a AEP, a AIP, entre outras.

– Serviços de Financiamento: divulgação de oportunidades de financiamento ajustadas às empresas incubadas e a apoio a candidaturas a concursos de empreendedorismo e inovação; apoio no contacto com investidores e entidades financeiras, nomeadamente ao nível de preparação de dossiers de apresentação de projetos.

SERVIÇOS ASSEGURADOS EXTERNAMENTE (POR VIA DE PARCERIAS):
Atenta à necessidade de prestar um serviço de elevado valor acrescentado e diferenciador existem alguns serviços que pelo seu grau de exigência e de especificidade técnica não podem ser prestados pela Equipa da Fundação, pelo que é necessário recorrer à contratação externa (em alguns casos poderá a Fundação recorrer a pro-bono ou apoio mecenático de algumas entidades por via do seu estatuto de utilidade pública) de alguns serviços a prestar às empresas incubadas, nomeadamente os seguintes:

– Serviços de Marketing: apoio na estruturação da estratégia de comunicação/marketing; apoio na estruturação/consolidação do processo de internacionalização;
– Serviços de Assessoria Jurídica: assessoria e apoio jurídico;
– Desenvolvimento de produtos e serviços: apoio no desenvolvimento de processos de inovação; apoio à proteção/valorização de direitos de propriedade intelectual;

SERVIÇOS GLOBALMENTE DISPONIBILIZADOS
– Serviços de Gestão;
– Networking;
– Serviços de Financiamento;
– Serviços de Marketing;
– Serviços de Assessoria Jurídica;
– Desenvolvimento de produtos e serviços.

O Modelo de Incubação da Fundação conta com uma Rede de Contactos e Parceiros forte e diversificada que permite estimular a cooperação e o estabelecimento de parcerias entre as empresas incubadas e os diversos stakeholders.

São parceiros estratégicos do Programa NIDE:
– IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P.
– IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.
– IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P.
– StartUP Portugal

São também parceiros do Programa NIDE:
– ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários
– SHARE – Associação para a Partilha do Conhecimento
– Millennium BCP (Micro-crédito)

Para além destas parcerias a Fundação criou o Conselho Consultivo que inclui representantes de entidades relevantes na área de atuação da incubadora, nomeadamente, empresas já estabelecidas, empreendedores, associações empresariais, entidades públicas, entidades financeiras e entidades não empresariais do sistema de inovação e investigação.

Pretendemos que as Incubadoras da Fundação da Juventude sejam muito mais que um espaço físico, pelo que a Rede de Contactos e Parceiros que a Fundação detém permitirá a criação de uma verdadeira plataforma empreendedora, que permitirá criar uma verdadeira comunidade, reunindo pessoas com origens e competências distintas que permitirá criar sinergias e potenciar o sucesso dos negócios incubados.

CONSELHO CONSULTIVO

– ADDICT – Agência para o Desenvolvimento das Indústrias Criativas
– AEP – Associação Empresarial de Portugal
– ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários
– ACP – Associação Comercial do Porto
– Associação Porto Digital
– Baker Tilly Portugal
– BDO & Associados SROC
– Capital Criativo
– CML – Câmara Municipal de Lisboa
– CMP – Câmara Municipal do Porto
– IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P.
– IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P.
– IES – Social Business School
– IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.
– Paulo Vasconcelos (Antigo Empreendedor NIDE)
– RTP – Rádio Televisão Portuguesa
– SCMP – Santa Casa da Misericórdia do Porto
– SHARE – Associação para a Partilha do Conhecimento
– Universidade do Porto
– Uría Menéndez – Proença de Carvalho

Presidente Executivo – Ricardo Carvalho
Gestor Operacional NIDE Porto – Ema Gonçalves
Gestor Operacional NIDE Lisboa – Paula Graça
Serviço de Apoio às Empresas Incubadas – Cristina Lencart